Prefeita Lucimar Campos cobra celeridade e menos burocracia na entrega de residenciais

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, cobrou celeridade e alinhamento de ações entre Município, empreiteira e Banco do Brasil, para a entrega dos residenciais do Programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida que estão sendo edificados em Várzea Grande. A prefeita se reuniu nesta manhã (16) no Residencial São Benedito, no bairro São Matheus, com o gerente geral do Banco do Brasil, Sandro Pacheco, o gerente de Relacionamento, Ezequiel Busatto Riva e com o diretor da Construtora Aurora, Tiago Arruda. Os Residenciais São Benedito e Jequitibá, na região da Mário Andreazza, somam juntos, 1.685 unidades habitacionais.

A prefeita Lucimar pediu unificação de ações, em que  cada agente deverá cumprir suas metas de acordo com suas atribuições. A prefeita propôs que o cumprimento de prazos e tarefas seja simultâneo para dar agilidade ao objetivo final, que é a entrega das casas à população. “A minha preocupação é de que os residenciais possam ser entregues dentro de todas as legalidades e normativas do programa federal. As residências estão quase prontas, faltando ajustamentos burocráticos exigidos, e que isso possa ser resolvido numa força-tarefa entre todos os agentes, em um curto espaço de tempo”.

O gerente-geral do Banco do Brasil, em Várzea Grande, Sandro Pacheco, disse que o dinheiro para pagar a medição das casas à construtora, que é uma das etapas burocráticas citadas pela prefeita, está disponibilizado pelo governo federal e que em questão de dias será repassado à empresa. “Com relação ao sorteio das casas, o Banco do Brasil está fazendo um trabalho em conjunto com a secretaria de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo, para realização do sorteio e em seguida a qualificação dos beneficiários que é feita pelo Banco. Será possível, nesse trabalho alinhado como foi proposto aqui hoje, fazermos as entregas no mês de maio, quando se comemora o aniversário de Várzea Grande. É uma proposta da força-tarefa que foi alinhada nesta reunião de trabalho feita in loco”.

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo, Adilson Arruda, explicou que a força-tarefa é para entregar até maio as 785 casas das etapas II e III do Residencial São Benedito que estão prontas, mas que ainda necessitam de ajustes entre a empreiteira e o Banco do Brasil. “As unidades que ainda estão por concluir, tanto no São Benedito quanto no Residencial Jequitibá, também integram essa força-tarefa para que haja celeridade tanto na parte física das obras, quanto na burocrática. Esperamos até junho, ou, julho deste ano, entregar em definitivo todas as unidades em construção”.

Entre as residências visitadas nesta manhã pela prefeita e pelos representantes do Banco do Brasil e da Construtora Aurora, estão modelos adaptados aos Portadores de Necessidades Especiais (PNE), que contam com banheiro mais amplo e com suporte para mobilidade e portas com abertura diferenciada. No São Benedito são 36 unidades exclusivas aos PNE´s.

Redes Sociais