Grupamento aéreo apoia ações da Segurança Pública

Há sete anos atuando no céu de Mato Grosso o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) vem alcançando resultados positivos apoiando os agentes de segurança pública nas mais diversas operações no Estado. 

Em 2014, o Ciopaer empregou os três helicópteros e quatro aviões em 699 ocorrências, sendo a maioria delas policial. Ainda, no ano passado, o Ciopaer teve uma importante participação na Copa do Mundo atuando na segurança dos torcedores e também das delegações durante o deslocamento das equipes ao aeroporto, hotéis e estádio nos dias de partidas e treinamentos. 

Um legado da Copa do Mundo recebido pelo Ciopaer foi o imageador térmico aéreo, equipamento de alta tecnologia com capacidade de gravação e de transmissão de vídeo em tempo real, capta imagens em alta resolução, ajusta luminosidade para monitoramento noturno e atua com sensor infravermelho, instalado em um dos helicópteros do grupamento. 

O imageador térmico aéreo foi adquirido pelo Governo Federal através da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos e entregue às 12 cidades-sede da Copa do Mundo. A tecnologia custou mais de R$ 7 milhões. “O equipamento nos ajuda na busca de pessoas escondidas na mata e locais fechados, o que facilita nosso trabalho”, disse o coordenador do Ciopaer, tenente-coronel PM Henrique Correia da Silva Santos. Recentemente, o equipamento foi utilizado para o monitoramento das manifestações em Cuiabá, como apoio aos operadores da segurança pública. 

Segundo o coordenador, o objetivo do Ciopaer este ano é aumentar o número de atendimento de ocorrência fortalecendo as ações da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros, executando um planejamento operacional para tentar aumentar a sensação de segurança da sociedade através de novas formas de policiamento. Atualmente, o helicóptero do Ciopaer dá apoio às instituições da Segurança nas ações da Operação Impacto em todo Estado. 

Hoje, 69 profissionais da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros estão capacitados para exercer as funções de tripulante, mecânico e piloto, além da função administrativa no Ciopaer. 

Para o serviço de patrulhamento aéreo, o grupamento conta com três helicópteros e quatro aviões para desenvolver atividades operacionais policiais, de resgate, busca e salvamento, fiscalização ambiental, patrulhamento nas fronteiras e missões humanitária em apoio a outros órgãos. 

Histórias de vida 

Além dos bons resultados, o hangar do Ciopaer guarda ainda histórias marcantes de homens e mulheres que, de forma voluntária, escolheram o grupamento aéreo para atuar e contribuir para o desenvolvimento da Segurança Pública em Mato Grosso. 

Uma delas é a história do sargento PM Cláudio Bueno e o soldado PM Gabriel Smaniotto, pai e filho, que trabalham juntos no grupamento. 

O sargento PM Cláudio Bueno começou a atuar no Ciopaer quando ainda era Graer, em 1998. Dez anos depois, seu filho, Gabriel Smaniotto, seguiu os mesmos passos do pai ingressando na carreira de policial militar. 

“Espero ainda poder participar do treinamento do meu filho em um curso para tripulante e poder vê-lo atuando comigo no helicóptero”, disse Bueno. 

Smaniotto por sua vez, confirma a satisfação em atuar no grupamento aéreo junto com o pai. “Na profissão de policial militar você está arriscando a sua própria vida para o bem do outro, e aqui no Ciopaer o risco é maior por se tratar de aviação, mas é muito gratificante trabalhar junto com o meu pai e poder absorver todo o seu conhecimento”, falou.

Redes Sociais