Audiência homologa delação de ex-secretário de MT; 50 "figurões" são citados

O ex-secretário de Estado de Administração, Cézar Zilio, vai ter homologado ainda este mês pela Justiça um termo de colaboração premiada na qual se compromete a auxiliar o Ministério Público Estadual (MPE) a desvendar casos de corrupção do governo do Estado. Foi designada para esta segunda-feira, dia 16, 17h00, uma audiência de admoestação que será conduzida pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda. 

Preso preventivamente na segunda fase da Operação Sodoma da Polícia Civil pela suspeita de desvio de dinheiro para a compra de um terreno de R$ 13,5 milhões para erguer um Shopping Popular com 700 unidades, César Zilio decidiu colaborar com as investigações para ser colocando em liberdade. Conforme apurado, sua pretensão é contribuir com 15 investigações relacionadas a corrupção, o que pode implicar até 50 "figurões" de Mato Grosso.

Trata-se de diversos contratos e negociatas, ocorridas durante o período em que atuou como secretário de Estado de Administração na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) no período de janeiro de 2011 a janeiro de 2013. Com documentos e outras provas consistentes, Zilio se compromete a esclarecer casos rumorosos como desvio de dinheiro do MT Saúde, plano de saúde dos servidores públicos estaduais, que teria servido para pagamentos de dívidas de campanhas eleitorais. 

Antes de tornar-se secretário de Estado de Administração, César Zilio foi tesoureiro do Partido da República (PR) e um dos responsáveis pelas finanças na campanha de 2010 do atual senador Blairo Maggi. Com a decisão de contribuir com as investigações, Zilio espera ter a pena reduzida ou até mesmo extinta em um eventual processo criminal que venha a responder pela suspeita de desvio de dinheiro público. 

Com base nas informações repassadas pelo ex-secretário e pelo empresário Willians Paulo Mischur, a Delegacia Fazendária deflagrou em março a terceira fase da operação, em que foram presos o também ex-secretário de Administração, Pedro Elias Domingos de Mello; o ex-secretário de Gabinete, Sílvio César Correa Araújo - e decretada uma nova prisão preventiva a Silval Barbosa, detido desde setembro de 2015, na primeira fase da Sodoma. Cézar vem sendo monitorado por tornozeleira.

 

Site Folha Max

Redes Sociais