Dois deputados negam apoio a Botelho e condenam antecipação de eleição na AL

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, deputado Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, criticou a antecipação do debate em torno da eleição da Mesa Diretora, prevista para setembro deste ano. Para ele, todo o processo, que está em fase de articulação,  é prejudicial e gera desgaste a imagem do legislativo.

Nininho afirma que foi feito um trabalho muito grande para melhorar a imagem da Assembleia neste um ano e meio de mandato e que foi necessário realizar um reajustamento administrativo para equilibrar as contas da Casa. Ele colocou que a disputa antecipada gera grande desgaste e prejudica o trabalho realizado pela atual Mesa Diretora. “Desde o começo desta gestão estamos fazendo de tudo para melhorar a imagem da Assembleia Legislativa perante a sociedade e agora essa disputa prematura para a próxima Mesa Diretora está causando desgaste desnecessário para a imagem da Casa e constrangimento para os deputados”, dispara Nininho.

Segundo Nininho, a Assembleia conseguiu devolver R$ 20 milhões para o executivo, que resultou na compra de ambulâncias, e assumiu os pagamentos do Fundo de Assistência Parlamentar (FAP) – R$ 22 milhões, a Unidade Real de Valor (URV) dos inativos – R$ 31 milhões, além de 35% da folha de pagamento dos aposentados – cerca de R$ 24 milhões. A Casa conseguiu ainda fazer economia e agora possui saldo positivo para a melhoria e ampliação do prédio da Assembleia.

O parlamentar acredita que o ideal seria que a eleição fosse realizada em dezembro para que a nova Mesa assumisse em fevereiro, como era antes. “Com a eleição em setembro, acabamos tendo que trabalhar, até o fim do ano, com dois presidentes e dois primeiros-secretários, isto é, com duas Mesas Diretoras, o que pode causar disputa de poder e um desequilíbrio na gestão atual”, pontua. “Eu abri mão do cargo de primeiro secretário para que os colegas deputados pudessem chegar a um entendimento”.

Nininho afirma, ainda, que os deputados do PSD têm o compromisso de votar alinhados, mas que ainda não se reuniram para discutir a eleição da Mesa. “Nem as chapas estão definidas ainda, como é que o PSD poderia definir o voto? Esse processo está sendo muito prematuro, como pode começar uma discussão faltando ainda seis meses para o fim da gestão atual?”, questiona.

10 VOTOS

O deputado Max Russi (PSB) também negou que o partido tenha fechado questão em torno da candidatura do deputado Eduardo Botelho (PSB), que revelou possuir o apoio de 10 parlamentares. “Não houve uma definição do partido votar em bloco. Essa definição não existe, não teve reunião por parte do diretório estadual, nem da parte dos deputados uma tratativa nesse sentido de procurar fazer uma tratativa em conjunto”, assinalou.

Russi pontuou que o PSB, além da candidatura de Botelho, tem o deputado Oscar Bezerra como candidato a 1º secretário na chapa encabeçada por Emanuel Pinheiro (PMDB). Ele colocou que, assim como o deputado Mauro Savi, ainda está analisando as candidaturas e lembrou ainda que o atual presidente da Assembleia, deputado Guilherme Maluf (PSDB), também está na disputa. “Ficou deliberado que cada um procuraria fazer a conversa e defender o posicionamento de cada deputado em termos de encaminhamento e de posicionamento. Tanto é que o deputado Botelho é candidato a presidente e o deputado Oscar é 1º secretário com Emanuel Pinheiro”.

 

Site Folha Max

Redes Sociais