Governo alega falta de caixa e não repassa atrasados aos poderes

O Governo de Mato Grosso solicitou no final da tarde de hoje aos Poderes um novo adiamento para o repasse da quarta parcela do duodécimo referente ao mês de julho e à quarta parcela de agosto, que vencerá no dia 25. O objetivo é o não comprometimento da folha de pagamento dos servidores do Executivo Estadual.

O governo vem se reunindo com os Poderes para tratar sobre o assunto. A Secretaria de Fazenda esclarece que a necessidade do adiamento dos repasses ocorre em função da indisponibilidade financeira no tesouro do Estado, ocasionada pelo crescimento maior das despesas frente ao aumento da receita.

O Governo do Estado tem se esforçado e realizado o remanejamento de recursos para manter o repasse parcial dos valores aos Poderes constituídos. No mês de julho foram repassados R$ 62,4 milhões referentes às três parcelas de custeio, restando a quarta parcela no valor de R$ 132,3 milhões.

Para o mês de agosto, já foram repassados R$ 24,2 milhões referentes à primeira parcela de custeio e, a segunda parcela, de R$ 24,2 milhões, tem previsão para ser repassada nesta quinta-feira (11). Até o final deste ano, o Governo do Estado efetivará cortes nos gastos das unidades orçamentárias.

Desta forma, serão mantidos apenas serviços essenciais como água, energia e telefone. As áreas de saúde, segurança e educação não sofrerão cortes. A medida é uma das estratégias do Estado para reduzir despesas e minimizar impactos para a sociedade mato-grossense.

O Governo do Estado reitera, mais uma vez, a confiança em todos os representantes dos Poderes para que Mato Grosso avance nas soluções para passar por esse momento, que exige esforços e união de todos.

 

Site Folha Max

Redes Sociais