Deputada rejeita compor chapa para nova Mesa Diretora da AL

A deputada estadual Janaína Riva (PMDB) revelou que foi convidada pela base aliada do governador Pedro Taques (PSDB) na Assembleia Legislativa para participar da Mesa Diretora que será responsável pela administração do Parlamento no biênio 2017/2018. O grupo que trabalha para a eleição do deputado estadual Eduardo Botelho (PSB) como presidente do Legislativo já definiu que a primeira secretária ficará com o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) e o PSD, partido com maior bancada composta por cinco deputados, vai indicar o primeiro vice-presidente.

Com o intuito de evitar uma divisão do Legislativo e assegurar uma candidatura única, o grupo pró-Botelho defende que algum parlamentar da oposição seja indicado como segundo secretário ou segundo vice-presidente, funções que ainda estão vagas neste processo de articulação política liderado pelos deputados Eduardo Botelho, Guilherme Maluf e Ondonir Bortolini, o Nininho (PSD). A deputada Janaína Riva revelou que sua recusa se deu por considerar a proposta inoportuna ainda que a avalie ao mesmo tempo como respeitável. “Foi feito o convite para representar a oposição na Mesa Diretora prefiro não participar, mas não também não ofereço resistência a algum parlamentar da oposição que queira participar. Neste momento, pela minha independência e pelo meu discurso, não vejo lógica participar da Mesa Diretora neste momento”, ressaltou.

Diante disso, a tendência é que o PMDB faça a indicação do segundo secretário ou segundo presidente na chapa que vai ter o deputado Eduardo Botelho como candidato à presidência da Assembleia Legislativa. O deputado Romoaldo Júnior, que é do PMDB e presidiu o Legislativo pelo período de um ano em 2012 após a Justiça afastar José Riva da presidência, já manifestou que não tem interesse.

Por isso, o nome mais viável no PMDB é do deputado estadual Silvano Amaral. O deputado estadual Zeca Viana (PDT) defende candidatura da oposição, mas consegue agregar somente sete parlamentares, número insuficiente para a formação de uma chapa.

 

Fonte: Folha Max

Redes Sociais