Governo suspende pagamento das emendas parlamentares

O governo estadual suspendeu o pagamento das emendas parlamentares até o mês de novembro. O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, informou que a suspensão é por causa de dificuldades financeiras. Por isso, outras áreas consideradas essenciais foram priorizadas. Segundo ele, o pagamento das emendas deve ser regularizado a partir de novembro.

“Na minha opinião, os meses de agosto e setembro são os dois meses mais difíceis do nosso governo até agora, do ponto de vista financeiro. Nesses dois meses vamos priorizar salário, saúde, segurança e educação, nessa ordem. Não pagaremos as emendas desses dois meses, e no mês de novembro retomaremos. É uma suspensão por motivo financeiro”, informou Paulo Taques nesta quarta-feira (24), durante visita ao Distrito de Mimosa, em Santo Antônio de Leverger.

Segundo a assessoria, até o momento, o governo pagou R$ 31,550 milhões das indicações dos deputados, valor que está na conta dos municípios e entidades destinatárias dos recursos. Em junho, o governador Pedro Taques (PSDB) realizou eventos no Palácio Paiaguás com diversos prefeitos e deputados para começar a liberar as emendas parlamentares.

A Constituição Estadual prevê que 1% da receita corrente líquida do estado seja destinada ao pagamento das emendas impositivas, o que daria R$ 4,8 milhões por deputado este ano. Porém, o governador acordou com os parlamentares o pagamento de metade desse valor a cada um dos 24 deputados, num total de R$ 57,6 milhões. 

 

Site Olhar Direto

Redes Sociais