BMW, Cherokee e Amarok estão na lista de veículos de luxo apreendidos na operação Castelo de Areia

A operação ‘Castelo de Areia’ apreendeu diversos veículos de luxo (BMWs, Cherokee e Amarok) que estavam em poder dos acusados que foram presos nesta manhã. Entre os líderes do esquema estava o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, João Emanuel. A quadrilha tinha como alvos pessoas com grande poder aquisitivo. O prejuízo poderá ultrapassar os R$ 500 milhões. A ação foi deflagrada na última sexta-feira, 29.

Conforme o delegado Luiz Henrique Damasceno, da Delegacia Regional de Cuiabá, foram apreendidos duas BMWs, uma Cherokee e uma Amarok, além de computadores e diversos documentos. “O que tínhamos de suspeitos foram presos hoje. Eles são principais, mas novos devem surgir ainda no decorrer das investigações”.
 
Segundo o delegado, “o negócio era vantajoso, mas não a ponto das vítimas desconfiarem que era um crime. Eles ofereciam uma captação de recursos no exterior com juros de 7% ao ano. É uma taxa menor da praticada no mercado, mas não tão discrepante”, comentou o delegado da GCCO (Gerência de Combate ao Crime Organizado), Diogo Santana Souza.
 
Além disto, a polícia ainda investiga a atuação do grupo criminoso em outros estados: “São quatro vítimas que já ouvimos, mas esta ainda deve ser só a primeira fase desta operação. Acreditamos que tenham muito mais. Entre os enganados temos produtores rurais, empreiteiros e empresários espalhados por todo Mato Grosso. Além disto, com as buscas de hoje, detectamos que eles também atuaram em estados como Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal”.
 
Nas buscas desta sexta-feira, foram encontrados diversos contratados “de R$ 100 milhões, R$ 500 milhões. Eles estão assinados, com firma reconhecida. Porém, alguns não chegaram a ser concretizados. Precisamos que as vítimas comecem a nos procurar agora”, disse o delegado Luiz Henrique. A expectativa é que os prejuízos cheguem a R$ 500 milhões.
 
Castelo de Areia
 
A Polícia Civil deflagrou na manhã desta sexta-feira, 26, a operação “Castelo de Areia”, para cumprimento de cinco mandados de prisão preventiva, sete buscas e apreensão e uma condução coercitiva. Entre os alvos, segundo a investigação, está o ex-vereador e presidente da  Câmara Municipal de Cuiabá, João Emanuel Moreira Lima. Ele já foi preso nesta manhã na sede de um hospital particular da Capital, de acordo com a Polícia Civil. João foi submetido a um procedimento cirúrgico e permanece na unidade.

 

Fonte: Olhar Direto

Redes Sociais