Pedro Nadaf coloca tornozeleira e nega mudança para o Rio de Janeiro

Após conseguir a liberdade dez dias antes de completar um ano de prisão preventiva, o ex-secretário de Estado, Pedro Nadaf, compareceu na tarde desta quinta-feira (8) no Fórum de Cuiabá para colocar tornozeleira eletrônica, uma das medidas cautelares impostas pela Justiça para mantê-lo solto. Acompanhado de dois advogados, Nadaf permaneceu em silêncio e não respondeu a nenhum questionamento dos jornalistas.

Visivelmente abatido e mais magro, Nadaf apenas se limitou a responder com um "não" para rebater a afirmação de que estaria de mudança para o Rio de Janeiro. 

A audiência iniciou às 13h30 na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, onde permaneceu aproximadamente por 15 mminutos. Em seguida, se deslocou para a sala onde os reeducandos se submetem ao uso da tornozeleira eletrônica.

Nadaf foi privilegiado e conseguiu furar a fila, o que gerou revolta dos demais que aguardavam a ordem para instalação do equipamento. Ele conversava com os advogados e, em algumas ocasiões, sorria. 

Mensalmente, Pedro Nadaf deverá comparecer em juízo para informar e justificar as atividades que estará desenvolvendo. Ainda estará proibido de manter contato com outros réus ou testemunhadas arroladas no processo, bem como de se ausentar do país ou da Comarca de Cuiabá sem comunicação prévia ao juízo e frequentar órgão público estadual, exceto para prestar declarações para autoridade policial, Ministério Público e Justiça. Ele ainda se comprometeu em entregar seu passaporte a Justiça como forma de comprovar que não está disposto a sair do Brasil.

Para obter liberdade, Nadaf colocou à disposição da Justiça a possibilidade de devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 3,153 milhões.  O valor serve para que, numa eventual indisponibilidade de bens ou condenação que lhe imponha a obrigação de devolver quantia de dinheiro aos cofres públicos, esteja à disposição do Judiciário para devolução. 

 

Fonte: Folha Max

Redes Sociais