Estado pede ponte de ferro do Exército para solucionar interdição no acesso ao bairro Coophema

O Governo do Estado poderá usar uma ponte de aço emprestada do Exército para melhorar o fluxo do trânsito na região do Coxipó, onde um desbarrancamento na cabeceira causou a interdição da ponte Professor Benedito Figueiredo. Ainda sem previsão para que os reparos sejam feitos, o Secretário de Cidades, Wilson Santos, se reuniu no final da manhã desta terça-feira (7), com representantes do Exército para discutir a viabilidade desta proposta.

De acordo com ele, caso o empréstimo não seja possível, a possibilidade de instalação de uma ponte de madeira no local também é estudada pelo governo. Durante a inauguração do complexo viário Walter Rabello, ele explicou que a medida é provisória, e que as obras na região dependem do fim do ciclo chuvoso. “A Secid e a Sinfra assumiram essa responsabilidade e nós vamos resolver e devemos anunciar até semana que vem uma solução emergencial.”

Na ocasião, ele também explicou como o trânsito funcionaria no local.  “Temos duas alternativas A primeira é uma solução provisória com um ponte de aço ou madeira para reabrir o trânsito, com o fluxo rigorosamente controlado até que as águas nos permitam trazer uma solução definitiva para essa obra. A segunda é a solução definitiva, quando as águas permitirem o trabalho de engenharia nós vamos apresentar o que será feito lá", epxlicou. A resposta sobre o empréstido da ponte deverá ser divulgada nos próximos dias. 

A Pasta aguarda a elaboração de um laudo que apontará as circunstâncias que resultaram no desvio do curso do rio Coxipó, fator que vem incidindo no desbarrancamento da cabeceira da ponte. Sem o documento, a ponte - interditada desde o dia 16 de fevereiro - permanecerá fechada para o tráfego de veículos. As informações são da Secretaria de Estado de Cidades (Secid-MT) que aponta ainda não ter sido constatado nenhum problema estrutural na construção do empreendimento.

A interdição da ponte - que interliga o bairro Jardim Califórnia - Beira Rio, com a avenida Engenheiro Quidauguro Fonseca, no bairro Coophema, tem gerado inúmeros problemas como congestionamentos nos horários de grande concentração de veículos,  principalmente no início das manhãs e finais de tarde quando o congestionamento é gigantesco na avenida Fernando Corrêa da Costa. 

Recentemente, o coordenador da Defesa Civil de Cuiabá, Paulo Wolkmer, informou que a ponte não apresenta problemas na estrutura, todavia já estava sendo monitorada pelos engenheiros técnicos por processo de “desbarrancamento” iniciado em novembro do ano passado. Segundo ele, a ponte teve a situação piorada devido à cheia no Rio Coxipó. 

O compromisso de reparo na ponte foi firmado na tarde de quinta-feira (17), pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), em reunião com o secretário das Cidades, deputado Wilson Santos (PSDB). Ele ainda explicou que a ponte não tem nenhum sinal de risco de risco de desabamento. “Como as águas aumentaram muito, passam embaixo da ponte com muita força, arrastando cada vez mais o aterro. Estamos   trabalhando com a Prefeitura de Cuiabá, fazendo o monitorando hora a hora", garantiu.

 

Site Olhar Direto

Redes Sociais