Mais de 800 pessoas são atendidas no primeiro dia da Caravana da Transformação em São José dos Quatro Marcos

O primeiro dia de atendimento da quinta edição da Caravana da Transformação, em São José dos Quatro Marcos (328 km a Oeste de Cuiabá), iniciou cedo. Às 5h, o credenciamento do evento já atendia os primeiros pacientes, todos moradores do município que sedia o evento. Nesta terça-feira (07.03), 882 pessoas receberam atendimento e 3.376 procedimentos oftalmológicos foram realizados. A Caravana segue até o dia 17 de março.

Nos dois primeiros dias de evento são ofertadas apenas consultas e exames, fundamentais para o diagnóstico de doenças oftalmológicas e para apontar a necessidade de cirurgias. Ao todo, 590 cirurgias foram agendadas, sendo 431 de catarata, 116 de pterígio e 43 de yag laser.

Para chegar até o agendamento das cirurgias oferecidas na Caravana da Transformação, todos os pacientes passam por alguns tipos de pré-exames e exames, como a autorefração, o fundo de olho, o mapeamento de retina, a biomicroscopia e a tonometria. O primeiro deles, a auto refração, é fundamental para diagnosticar problemas de visão que acarretarão o uso de óculos.

No próximo passo, o paciente é atendido por um retinólogo, médico especialista em retina, para realizar o fundo de olho, que avalia o nervo óptico, os vasos e a retina. Doenças como glaucoma, retinopatia diabética, lesões irreversíveis, doenças da mácula, entre outras, podem ser diagnosticadas por meio deste tipo de exame. Para complementar o atendimento, o médico pode solicitar o mapeamento, que tem a função de avaliar a retina mais minuciosamente.

A biomicroscopia é o principal exame para o diagnóstico do foco da caravana: a catarata, doença senil que afeta o cristalino do olho. Além disso, o pterígio, uma espécie de formação carnosa, também será diagnosticado neste exame. A exposição solar, por exemplo, é uma das principais causas da doença, por isso vários casos são constatados durante as edições da Caravana, já que Mato Grosso é um estado com registro de altas temperaturas.

Por fim, a tonometria avaliará a pressão interna do globo ocular. Identificada a necessidade de cirurgia, os pacientes passam por agendamento e, só assim, farão outros exames específicos para quem irá operar, entre eles: biometria ultrassônica, microscopia especular da córnea, paquimetria ultrassônica e ultrassom de globo ocular.

Para as consultas e exames mais complexos, um corpo clínico de cinco médicos (entre eles o retinólogo) faz o atendimento da população. A coordenadora de Saúde da Caravana da Transformação, Simone Balena, lembra que muitos pacientes regulados já chegam com diagnóstico de catarata no evento, mas ainda assim, é necessário realizar estes procedimentos, pois o paciente pode chegar sem um destes exames, o que pode comprometer a precisão do diagnóstico.

“Nosso corpo clínico é formado por médicos oftalmologistas extremamente capacitados para o diagnóstico do carro-chefe da Caravana, que é a catarata. Além disso, temos toda a estrutura necessária para que isso ocorra de maneira segura e eficaz. Então, a palavra de ordem na Caravana da Transformação é segurança”, disse a coordenadora.

 

Redes Sociais