Presidente do Cuiabá Aron Dresch vence a eleição da Federação MT de Futebol

Em eleição conturbada na manhã desta quinta-feira (16), o empresário e presidente do Cuiabá Esporte Clube, Aron Dresch venceu a eleição para comandar a Federação Matogrossense de Futebol. Ele recebeu  22 votos, contra 15 de seu adversário, o atual presidente e ex-jogador João Carlos de Oliveira. 

A disputa foi marcada por polêmicas, como a manobra do atual presidente, João Carlos de Oliveira, que antecipou as eleições para diminuir o tempo de inscrição de candidatos. A Justiça chegou a suspender a eleição, mas uma liminar foi cassada pela desembargadora Clarice Claudino da Silva.

Após a confirmação da eleição, as chapas de Dresch e João Carlos foram registradas. Porém, os dois candidatos pediram impugnação do adversário sob argumentação de irregularidades no registro dos componentes das chapas. 

Após muita discussão na manhã de hoje, a comissão eleitoral decidiu manter o pleito com os dois candidatos. Em votação fechada, sem a presença da imprensa, a  vitória de Dresch foi confirmada.

Dresch conseguiu a vitória numa articulação com os maiores times do Estado. Além do Cuiabá, clube que preside, dirigentes do Luverdense, União,  Mixto, Cacerense, Operário Ltda haviam declarado apoio ao dirigente.

Aron Dresch é o primeiro presidente eleito na Federação Matogrossense de Futebol após a “era Carlos Orione”, que comandou a instituição por cerca de 40 anos. Seu adversário, João Carlos Oliveira, ocupava a direção da entidade porque era vice de Orione, morto em novembro de 2016.

O novo presidente da FMF está ligado ao futebol mato-grossense desde 2009, quando assumiu, ao lado de sua família, a direção do Cuiabá Esporte Clube. A agremiação estava licenciada das atividades profissionais desde 2006.

Dresch levou a equipe da 2ª Divisão do Matogrossense a quatro título estaduais, ao acesso a Série C do Campeonato Brasileiro e ao título da Copa Verde de 2015. Por conta do título regional, o Cuiabá obteve o direito de disputar a Copa Sulamericana em 2016.

 

Site: Folha Max

Redes Sociais