Wilson aponta fato novo e permanece na Assembleia de MT

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) afirmou que permanecerá por mais um período na Assembleia Legislativa do Estado (AL-MT), após pedido do presidente da Casa, Eduardo Botelho (PSDB). O tucano comentou que Botelho teria solicitado a permanência dele na instituição em razão de “fatos novos”, que não foram divulgados pelo parlamentar.

Ao retornar ao Legislativo, Wilson Santos teve a missão de defender o acordo firmado em março passado entre o Governo do Estado e o Consórcio VLT para retomar as obras do modal. O contrato para a conclusão do veículo, em um prazo de até 24 meses, foi fechado em R$ 922 milhões.

Na quarta-feira (26), durante sessão marcada por discussões, os deputados estaduais aprovaram, por unanimidade o relatório final da CPI das obras da Copa. Porém, a emenda aditiva que reafirmava a necessidade de rescisão do contrato entre o Consórcio VLT e o Estado foi reprovada pelos parlamentares da base governista. Foram 10 votos contrários à emenda e sete favoráveis.

Depois de encerrar a votação sobre a retomada do VLT, o parlamentar relatou que concluiu a missão pela qual decidiu deixar temporariamente a Secid. "Viemos cumprir uma missão e não perdemos o foco em nenhum minuto. Ficamos concentrados e focados. Por isso, digo que a gente cumpriu a missão, mas não de maneira eficaz, mas de modo eficiente. Cumprimos essa missão da melhor maneira possível, sem nenhum estrago nem prejuízo ao governo”, disse, durante entrevista veiculada pela rádio Capital FM, na manhã desta quinta-feira (27).

“Procuro melhorar a cada dia. Já aprendi a apanhar muito. Não respondi nenhuma agressão que sofri, em nenhum momento baixei o nível das discussões e mantive respeito aos colegas, aos votos que eles tiveram para estar aqui”, completou.

Depois de encerrar a questão no Legislativo Estadual, Wilson declarou que estava se despedindo dos colegas, quando recebeu um pedido do presidente da AL-MT, deputado Eduardo Botelho (PSB). "Recebi uma ligação do deputado Eduardo Botelho em que ele pediu para que eu permaneça mais uns dias aqui, porque há um fato importante na Casa. Não posso afirmar qual é esse fato”, contou.

Em razão do pedido de Eduardo Botelho, o tucano pontuou que permanecerá no Legislativo. Porém, assegurou que posteriormente retomará o cargo na Secid. “Fiz um compromisso ao governador de que voltarei à Secid e isso vai ser cumprido. Mas agora aconteceu um fato novo. Já estava praticamente me despedindo, quando o presidente me ligou e pediu para que eu permanecesse mais uns dias, até elucidar um fato novo que está surgindo”, comentou.

O parlamentar, porém, não comentou sobre qual fato teria sido mencionado por Botelho para que ele permanecesse na Casa de Leis. “Nem ele me disse, vai me passar isso amanhã”.

Nos bastidores, comenta-se que o "fato novo" seria a autorização da Assembleia Legislativa para o governo realizar um empréstimo de até R$ 900 milhões para concluir a obra do VLT.

Wilson Santos garantiu que, apesar de permanecer no Legislativo, continua auxiliando o Executivo Estadual. "Continuo no governo do Pedro. Tenho sido consultado diariamente pela secretária Juliana Ferrari. Nosso compromisso com o governo do Pedro é total. Tenho compromisso de voltar, nos próximos dias, à secretaria. Estive aqui na Assembleia como líder, com lealdade ao Pedro. Estou na Secid com dedicação”.

“Voltei para o Legislativo para cumprir essa missão, que foi cumprida a contento, com total respeito ao parlamento. Não mudamos nada que o parlamento queria. Não ofendemos nenhum colega em nenhum momento, em nenhuma fala ou nenhum gesto. E a qualquer momento eu volto à Secid”, concluiu.

 

Fonte: Site Folha Max

Redes Sociais