Dono de buffet depõe à juíza em maio e deve fazer revelações bombásticas em MT

A juíza da Sétima Vara Criminal, Selma Rosane Santos Arruda, intimou colaboradores e testemunhas da 3ª fase da operação “Rêmora”, denominada "Grão Vizir", que investiga um esquema de fraudes em licitações na Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT). Nesta ação, figuram como réus o empresário Alan Malouf e o engenheiro eletricista Edézio Ferreira da Silva.

Os empresários Giovani Belatto Guizardi e Luiz Fernando da Costa, que firmaram acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Estadual (MPE-MT), serão os primeiros a prestarem esclarecimentos como testemunhas de acusação. Eles devem comparecer em juízo no próximo dia 30 de maio.

Jamylle Ayoub Grunwald Guizardi, esposa de Giovani, e os empresário Ricardo Augusto Sguarezi e José Carlos Pena da Silva serão ouvidos pela Justiça em 1º de junho de 2017, também como testemunhas arroladas pelo Ministério Público Estadual. A magistrada agendou para o dia 6 de junho, os depoimentos das testemunhas de defesa do empresário Alan Malouf.

Ele arrolou Silmar Esteves de Freitas, Zeuxis Ferreira, Robson Magalhães, Cezara Ormonde, Joari do Prado e Bratriz D’Ambros. Não há registro de testemunhas arroladas por Edézio.

Os réus Alan Malouf, que deve cobfessar em juízo sua participação no esquema, e Edézio Ferreira serão os últimos a prestarem esclarecimentos. Eles vão depôr a juíza Selma Rosane Arruda em 8 de junho.

A "Operação Grão Vizir" é um desdobramento da operação Rêmora, que apura crimes de extorsão a empresários que firmavam contratos com a Secretaria de Educação para obras de reforma e construção de escolas. Esta fase teve início com a delação premiada de Giovani Guizardi, apontado como operador do esquema. Segundo a denúncia, Edézio teria alugado uma sala de reuniões para o colaborador Giovani Guizardi realizar reuniões onde eram discutidas as fraudes. Além disso, o engenheiro eletricista realizava o levantamento de valores que empresários recebiam da Seduc-MT.

Após o pagamento as empreiteiras, ele comunicava Guizardi, responsável por fazer a cobrança de propinas. Já Alan Malouf é apontado pelo delator como o “líder” do esquema. Ele teria inserido Giovani Guizardi e até o secretário Permínio Pinto na pasta já com objetivo de obter retorno financeiro.

RÊMORA

De acordo com informações do MPE-MT, a “Rêmora” é uma operação deflagrada em maio de 2016 pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que descortinou um esquema na Secretatia de Educação do Estado de Mato Grosso. Por meio de informações sigilosas acerca de licitações, servidores beneficiavam um grupo específico de empresários em obras da pasta – que por sua vez repassavam propina aos agentes públicos.

O esquema teria funcionado de forma dividida entre grupos de liderança e operacionais. O “núcleo de agentes públicos”, - composto por Fábio Frigeri, Wander Luiz dos Reis e outros, todos servidores públicos -, tinham a função de repassar informações privilegiadas acerca de licitações que ainda “nem haviam sido abertas”, conforme trecho da denúncia.

Já o “núcleo de operação”, como descreve o MPE-MT, era composto por Giovani Belatto Guizardi e outros empresários, responsáveis por “agirem em nome” dos supostos líderes do esquema – Malouf e Permínio Pinto Filho -, oferecendo uma “blindagem” de modo que suas posições não fossem ameaçadas.

Por fim, como narra a denúncia, o “núcleo dos empreiteiros”, que prestava serviços à Seduc-MT, seriam os grandes beneficiários do esquema ao passo que possuíam informações privilegiadas de licitações e conseguiam contratos de obras com o Governo do Estado sem necessariamente apresentaram as propostas mais vantajosas ao poder público. Luiz Carlos Ioris, Leonardo Botelho Leite e outros empreendedores estariam inclusos no grupo.

A denúncia afirma que, em troca de informações privilegiadas, os empreiteiros deveriam realizar pagamento de propinas que seriam distribuídas ao grupo. A operação já rendeu três ações penais contra os agentes envolvidos.

 

30/05/2017

1 – Giovani Belatto Guizardi (qualificação ao verso de fl. 47);

2 – Luiz Fernando da Costa (qualificação à fl. 48);

01/06/2017

3 – Jamylle Ayoub Grunwald Guizardi (qualificação à fl. 48);

4 – Ricardo Augusto Sguarezi (qualificação à fl. 48) e,

5 – José Carlos Pena da Silva (qualificação à fl. 48)

06/06/2017 

1 – Silmar Esteves de Freitas;

2 – Zeuxis Ferreira;

3 – Robson Magalhães;

4 – Cezara Ormonde; 

5 – Joari do Prado e,

6 – Beatriz D’Ambros 

08/06/2017 

1 - Alan Ayoub Malouf 

2 - Edézio Ferreira da Silva

 

Fonte: Site FolhaMax

Redes Sociais