Governador questiona negligência com desvio de dinheiro público na gestão passada

O governador Pedro Taques (PSDB), muito embora faça questão de sempre mencionar a “roubalheira” da gestão passada, permanece sem comentar de fporma mais direta a delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), homologada no início do mês pelo Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, nesta terça-feira (22), Taques questionou se não houve negligência sobre os alegados casos de desvio do dinheiro público supostamente praticados pelo ex-governador.

“Isso é responsabilidade do Judiciário. As pessoas têm que se perguntar onde a sociedade estava que não viram o roubo no Estado de Mato Grosso”, disse o governador, ao ser questionado sobre reportagem veiculada na segunda-feira (21) pelo Jornal Nacional, que revelou fraudes no processo licitatório para construção da Arena Pantanal.

De acordo com a reportagem, Silval afirmou em seu acordo de colaboração que o ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes, firmou um acordo de propina com a Mendes Júnior Trading e Engenharia S.A., empresa que venceu a licitação para as obras na Arena Pantanal, que previa o pagamento de 3% do valor da obra, pela empresa, em cada etapa concluída.

Ainda segundo o jornal, Silval também disse que o deputado Romoaldo Junior (PMDB) recebeu propina da Canal Livre Comércios e Serviços, empresa responsável pela iluminação da Arena. Parte do dinheiro, cerca de R$ 200 mil a R$ 300 mil, era repassado pelo deputado ao ex-governador.

De acordo com Silval, o dinheiro seria usado para pagar dívidas e bancar campanhas eleitorais. Eder Moraes e Romoaldo Junior negaram as acusações.

 

Fonte: Site Olhar Direto - Érika Oliveira

Redes Sociais