Estradas e ferrovias de MT terão R$ 66 bilhões em investimentos

O governo federal anunciou um investimento de R$ 198,4 bilhões no setor de transportes como parte do programa de logística que foi lançado em 2012. O anúncio feito nesta terça-feira (09.06) pela presidente Dilma Rousseff terá Mato Grosso como um dos estados beneficiados com liberação de recursos para as ferrovias Bioceânica e MT/PA, que liga Lucas do Rio Verde a Miritituba, e a concessão de trechos das rodovias BR-364/060 e BR-163. No total, os investimentos que devem passar por Mato Grosso chegam ao montante de R$ 66,9 bilhões.

 

Uma das ferrovias que receberá investimento a Transcontinental, cortará Mato Grosso e chegará ao Peru possibilitando o escoamento de grãos para o mercado asiático por meio do Oceano Pacífico. O empreendimento é de grande interesse para o estado e foi motivo de uma expedição liderada pelo governador Pedro Taques, com participação do embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang e mais 23 empresários chineses, que teve inicio nesta segunda-feira e terminará na quarta, com saída de Ji-Paraná (RO) até Lucas do Rio Verde (MT). O investimento previsto para a obra é de R$ 40 bilhões. A outra ferrovia prevista no programa do governo federal vai ligar Mato Grosso ao estado do Pará. Ela tem um investimento estimado em R$ 9,9 bilhões e trará melhorias no escoamento da produção agrícola mato-grossense pela hidrovia do Tapajós.

 

O governo federal também prevê a concessão de um trecho de 704 km das rodovias BR-364/060 entre Mato Grosso e Goiás, com investimento estimado em R$ 4,1 bilhões. Essa rodovia é essencial para escoar a produção do Centro-Oeste para os portos do Arco Norte e Sul. Outra concessão com o mesmo propósito de facilitar o escoamento da safra é a BR-163 entre Mato Grosso e o Pará, em um total de 976 km ao custo estimado de R$ 6,6 bilhões. Estas duas têm previsão de iniciar o processo de concessão ainda em 2015 com recursos provenientes do programa de logística federal.

 

Em 2016, a concessão prevista é da BR-364, no trecho que liga o estado a Rondônia, e deverá melhorar a integração das regiões produtoras de grãos dos dois estados com a hidrovia do Rio Madeira. São 806 km de estradas com um custo de R$ 6,3 bilhões.

 

Economia em expansão

 

As melhorias nas rodovias e ferrovias do estado são essenciais pela importância que Mato Grosso tem como maior produtor de grãos do Brasil. Em pouco mais de uma década, o Produto Interno Bruto (PIB) estadual passou de R$ 12,3 bilhões (1999) para R$ 80,8 bilhões (2012), representando um crescimento de 554%. Neste mesmo período, o PIB brasileiro aumentou 312%, segundo dados do IBGE. Grande parte deste desempenho positivo veio do campo. Atualmente, o estado Mato Grosso lidera a produção de soja no país, com estimativa de 28,14 milhões de toneladas para a safra 2014/2015. Também está à frente na produção de algodão em pluma – 856.184 toneladas para 2014/2015 – e rebanho bovino, com 28,41 milhões de cabeças. De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), o agronegócio representa 50,5% do PIB do estado. 

Redes Sociais