Furto de água encanada na capital está acima da média nacional

Com registro de 80 casos diários de “gatos” de água, Cuiabá contabiliza perda de pelo menos 32% da água tratada entregue às residências. Ao número gerado pelo furto, somam-se também fatores como a falta de hidrômetros e problemas com tubulações antigas, que resultam em prejuízo estimado de 65%. O balanço foi divulgado na última semana pela diretoria da Iguá Saneamento (Águas Cuiabá), que assumiu recentemente a concessão do sistema de saneamento da Capital, antes sob a responsabilidade da Cab.

Diante da situação, a proposta é mudar também a cultura de consumo. “A atuação da engenharia nesse processo é importante, mas também tem que haver uma mudança de hábito das nossas comunidades, quando você passa a imaginar que quem está do lado está disposto a roubar e que de alguma forma vai te prejudicar. Enquanto organização nós não temos tanto o que fazer. Até tentamos, mas há limites”, explicou o presidente da empresa, Gustavo Guimarães.

Ele reforça que a questão dos furtos é bastante sensível na Capital mato-grossense e que a situação apresenta à companhia um grande desafio. “Em parâmetro Cuiabá é a nossa cidade com maior desafio, é que provavelmente tem o pior desempenho. A média brasileira de perda no processo, da estação de tratamento até a casa da pessoa, é de 35%. No Japão é 2%”, reforça Gustavo.

O diretor de operações da empresa, Péricles Sócrates Weber, lembra que estamos acima da média nacional de perdas, de 35% e que o cenário prejudica também a contagem do consumo, que apresenta resultados muito menores do que o que realmente foi  utilizado. “Não é que de cada de 100 litros que vão para a rede nós perdemos65. A perda está ligada também a manutenção e limpeza, vazamento em redes muito antigas.”

De acordo com levantamento da empresa, 25 mil ligações de água podem ser melhoradas, o que impactará na vida de aproximadamente 80 mil pessoas, considerando uma média de 3,5 pessoas em cada imóvel por. Durante o encontro foi anunciado ainda que a Iguá pretende trocar 40 mil hidrômetros que estão instalados nos imóveis de Cuiabá, além de investir em infraestrutura e na fiscalização.

As ações ganharão reforço com o lançamento de um aplicativo para os usuários, que poderão denunciar instalações irregulares em imóveis vizinhos, além de informar a empresa sobre vazamentos ou quaisquer outros problemas. A novidade está prevista para daqui dois meses. 

No evento a Águas Cuiabá também garantiu investimento total de 203 mi para seu plano de expansão do sistema de abastecimento e saneamento em Cuiabá. O projeto prevê aumento na captação de água, nas redes de distribuição e nas ETAs do Ribeirão do Lipa, Parque Cuiabá e Coophema, com cronograma estipulado em 18 meses. Até 2022 a empresa deverá investir 1,2 bi na Capital, segundo os executivos presentes no encontro.

 

Fonte: André Garcia 

Site Olhar Direto

Redes Sociais