Sócio-torcedor do Flamengo vai ao Chile entregará camisa do clube a Paolo Guerrero

O primeiro contato público de Paolo Guerrero com o Flamengo acontecerá nesta quarta-feira. Uma equipe de comunicação do Rubro-Negro deixou o Brasil na terça e viajou ao Chile, onde o atacante disputa a Copa América pela seleção do Peru, para entregar a ele uma camisa oficial do clube e um kit do programa sócio-torcedor. O encarregado de fazer a entrega será exatamente um membro desse programa, que também participa da iniciativa.

O sócio-torcedor sortudo, que ainda não teve o nome revelado, é do Rio de Janeiro e faz parte do plano mais top disponível, o "+ Paixão", que custa R$ 199,90 por mês e oferece, além de experiências como essa, prioridade 1 na compra de ingressos e acesso à rede de descontos.

 

Assim que a notícia foi primeiramente divulgada pelo blog do jornalista Ancelmo Gois, muitos sócios-torcedores do Flamengo reclamaram nas redes sociais do fato de o clube não ter divulgado a experiência e questionaram os critérios da escolha do viajante. O diretor do marketing rubro-negro, Bruno Spindel, esclareceu a questão. Segundo ele, neste caso só foram levados em conta assinantes do plano mais caro, mas nas experiências em geral todos têm chance.

- A gente procurou recompensar a fidelidade de alguém que estivesse desde o começo, entre primeiro e terceiro meses do programa, que fosse do "Mais Paixão", que tivesse assiduidade nos jogos e disponibilidade para viajar. Foi um filtro com esses critérios. Chegamos a algumas pessoas. Falamos com uma ou duas, que não poderiam viajar, aí chegamos a essa pessoa - disse, completando em seguida.

 

- A gente procura ser democrático, mas óbvio que os planos que contribuem mais têm acesso mais fácil às experiências. O plano "Tradição" (o mais barato que o programa oferece, por R$ 29,90 mensais, e que dá direito à prioridade 7 na compra de ingressos e acesso à rede de descontos) tem "x" pessoas por vaga. O "+ Paixão" tem um quinto das pessoas por vaga. A chance do integrante do "+ Paixão" é muito mais alta. Mas a gente não exclui os outros planos.

Ainda nas redes sociais, houve quem acusasse o Flamengo de escolher sempre as mesmas pessoas para as experiências. Bruno Spindel garantiu que o sócio-torcedor que participará da entrega da camisa e do kit a Guerrero nunca havia sido chamado para outra atividade e que o clube tem um controle nesse sentido.

- Não sei de onde tiram essa ideia de que são sempre as mesmas pessoas. Por exemplo, para o sócio-torcedor cujo filho já entrou em campo tem um prazo para que entre em campo de novo. Acho muito difícil que sejam as mesmas crianças de mascote rubro-negro. Tem outras experiências, que têm mais vagas, onde a gente não é tão rigoroso assim. O que garanto é que nessas experiências mais valorizadas... Por exemplo, a pessoa que entregou a camisa para o Canteros é diferente da que participou da apresentação do Marcelo Cirino, que é diferente das que participaram de coletivas de outros atletas. A gente tem um controle - finalizou.

Paolo Guerrero recentemente deixou o Corinthians e acertou sua transferência para o Flamengo, mas ainda não se juntou ao grupo rubro-negro nem foi apresentado. Ele só estará liberado após a participação do Peru na Copa América.

Redes Sociais