Governo já investiu R$ 2,1 bilhões em saúde, segurança e educação

Dados disponíveis no portal http://miracidadao.mt.gov.br/ mostram que o Governo de Mato Grosso já usou mais de R$ 2 bilhões nos 5 primeiros meses do ano em saúde, segurança e educação. A educação recebeu o maior volume de recursos, foram mais de R$ 900 milhões para a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT) e Unemat, outros R$ 678 milhões foram usados para garantir a segurança e mais de R$ 500 milhões em saúde, nas ações de média e alta complexidade e no apoio aos municípios na atenção básica.

O portal aponta que dos recursos para a educação a Seduc administrou 87,3% e a Unemat 12,7%. O destaque foi o programa Pró-Escolas que recebeu mais de R$ 77 milhões neste período. O programa foi lançado pelo governo em 2016 e promete investir R$ 360 milhões na educação.

Diante do quadro já repassado ao setor nos primeiros meses do ano, o Governo de Mato Grosso deve fechar o ano com investimentos recordes de educação, já que em 2014 foram usados R$ 1,5 bilhão em 2014; 1,7 bilhão em 2015; 1,8 bilhão em 2016; 2,1 bilhões em 2017; e R$ 802 milhões nos cinco primeiros meses do ano.

Já na Unemat foram usados R$ 209,8 milhões em 2014, R$ 246,5 milhões em 2015, R$ 265,8 milhões em 2016, R$ 300,2 milhões em 2017 e R$ 116,3 milhões nos primeiros meses deste ano. Tanto a Seduc quanto a Unemat tiveram um orçamento crescente levando em conta o ano de 2014.

Já na segurança foram usados R$ 678 milhões, administrados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT). A Sesp administrou 94,4% desses recursos e 5,6% foram usados pelo Detran-MT. Os recursos administrados pela Sesp também obtiveram crescimento ao longo dos anos, foram destinados R$ 1,0 bilhão em 2014, outros R$ 1,3 bilhão em 2015, R$ 1,7 bilhão em 2016 e R$ 1,75 bilhão em 2017, no mesmo ano o Detran recebeu R$ 107,7 milhões e R$ 38,2 milhões já usados em 2018.

Na saúde, foram usados nos primeiros meses do ano R$ 518 milhões em sete programas, em 35 projetos e nove regiões. Atuando principalmente no ordenação regionalizada da rede de atenção e sistema de vigilância em saúde e reordenação da gestão estratégica e participativa do SUS, seu maior volume de despesa se concentra em transferências contribuições fundo a fundo - urgência e emergência e serviço médico, hospitalar, odontológico e laboratorial.

No caso da saúde, o destaque foi para o repasses aos 141 municípios do estado de Mato Grosso. Cuiabá, por exemplo, já recebeu R$ 31,4 milhões. Na Capital do estado além dos repasses fundo a fundo, o Estado é parceiro da Prefeitura de Cuiabá na construção do novo Pronto-Socorro, dos R$ 80 milhões investidos na parte física da obra, o governo banca R$ 50 milhões. A construção começou em 2015, ainda no primeiro ano de governo e deve ser concluído no segundo semestre do ano. A cidade de Rondonópolis já recebeu R$ 7,7 milhões e Várzea Grande R$ 4,7 milhões dos repasses fundo a fundo.  

 

Fonte: Da Assessoria

 

Redes Sociais