Multas devem tirar Sheik e Guerrero de jogo contra o Corinthians

O Corinthians se apoia em multas contratuais para não ver Sheik e Guerrero em campo com a camisa do Flamengo, no dia 12 de julho, no Maracanã, pelo Brasileirão. O LANCE! apurou que o valor dos dois acordos, somados, chegam a quase R$ 5 milhões.

A diretoria alvinegra afirma que os dois jogadores assinaram uma cláusula quando rescindiram os respectivos contratos. Guerrero tinha vínculo até 15 de julho e Sheik, até 31 de julho. Já ciente que os dois estavam a caminho do Flamengo, o Timão exigiu multa para que eles não atuassem contra o ex-clube até as datas que determinavam os términos dos contratos - que, naturalmente, faria a dupla perder o duelo do Maracanã.

Assim que incluiu as cláusulas, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, ligou para o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e avisou que os dois não deveriam ser escalados, mesmo que já estivessem livres para assinar com o Fla. O que pareceu um acordo verbal entre os presidentes, na verdade, era sustentado pelo Corinthians em contrato: se Sheik e Guerrero entrarem em campo, o Corinthians fará valer as multas e receberá um pouco menos de R$ 5 milhões dos jogadores.

O estafe de Guerrero confirmou ao L! a existência da multa caso o peruano entre em campo no duelo do dia 12. O empresário de Sheik, Reinaldo Pitta, no entanto, afirmou que não há nenhuma cláusula impeditiva para seu cliente atuar. Segundo ele, tudo não passa, realmente, de um acordo de cavalheiros entre os mandatários dos clubes.

Nos últimos dias, Corinthians e Flamengo acirraram a rivalidade com brincadeiras e provocações através das redes sociais. O Rubro-Negro chegou a usar uma foto de Guerrero para rebater uma ironia do clube paulista, que depois lembrou da passagem de Ronaldo, que havia treinado na Gávea antes de atuar pelo Timão.

Redes Sociais