Esposas de vereadores da capital promovem doação de sangue

A intenção é organizar grupos para doações toda última sexta-feira de cada mês, exercendo o dever de ação social que também compete ao Legislativo Cuiabano
 
O ato de doar sangue rotineiramente virou motivo de uma campanha criada pela assistente social Eliane de Souza, esposa do vereador Toninho de Souza (PSD), e ganhou adesão de esposas de outros parlamentares do Legislativo Cuiabano. O presidente da Casa, vereador Misael Galvão (PSB), também encampou a ideia e disse que vai estimular essa prática entre os servidores de todos os gabinetes. A ação mais recente ocorreu no dia 08 de março, data em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher.
 
Gean Zamela é gerente de doação de sangue do MT Hemocentro e não escondeu o encantamento com a iniciativa. “Precisamos diariamente de 120 bolsas para abastecer o banco de sangue. Para que isso ocorra, são necessários pelo menos 150 doadores, já que alguns voluntários são eliminados por conta de algum impedimento relacionado à saúde, uso de substâncias químicas, ou mesmo, razões simples”, justificou. Para a gerente, não há preço que pague uma campanha voluntária como essa da Câmara. “É um ato nobre e, por si, já revela o caráter de seus idealizadores”.
 
A primeira doadora a chegar ao MT Hemocentro, a pedido de Eliane de Souza, foi Geisa Gaspar. Ela acordou mais cedo naquele dia, doou sangue e disse estar feliz por isso. “Descobri que é preciso doar sangue de forma voluntária quando tive um problema de saúde em família há cinco anos. Meu irmão só não morreu porque recebeu sangue do MT Hemocentro. No mais, hoje é um dia especial e tenho todos os motivos para estar aqui. Estou feliz”, disse Geisa, ao retornar para o seu trabalho.
 
Ao lançar a campanha entre as servidoras da Câmara Municipal, Eliane de Souza disse que associou o espírito voluntário com a obrigação dos gabinetes exercerem a sua função social. A intenção é organizar grupos para doações toda última sexta-feira de cada mês. “É um ato tão simples e importante que deveria estar presente em todas as instituições, empresas e famílias. “É um ato de solidariedade e de ver o próximo com os olhos do coração”, argumentou Eliane. “Hoje são eles que precisam. Amanhã, poderá ser uma de nós ou ente querido”, concluiu Leonora Tonon, esposa do vereador Luiz Cláudio (PP).
 
Fonte: Da Assessoria

Redes Sociais