TJ/MT anuncia concurso público para novos servidores

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Paulo da Cunha, anunciou nesta segunda-feira (13 de julho), em entrevista coletiva momentos antes do início da posse dos novos juízes substitutos, a realização, ainda neste semestre, de concurso público para os cargos de analista judiciário, técnico judiciário e distribuidor, contador e partidor. O certame está previsto para o mês de novembro. Entretanto, o número de vagas ainda não foi definido.
 
De acordo com a vice-diretora geral do TJMT, Vânia Mazarello Monteiro da Silva, o TJMT já havia firmado contrato com a Universidade Federal de Mato Grosso para a realização do concurso público para o provimento das vagas. “O convênio foi firmado na gestão anterior e já definimos alguns aspectos em termos de realização das provas. Agora nós vamos dimensionar o número de vagas e a disponibilização por comarcas. Para o cargo de analista o requisito é nível superior. Já para técnico e distribuidor a exigência é de nível médio”, assinalou Vânia.
 
Embora a preferência seja por candidatos que sejam formados no curso de Direito, a vaga de nível superior será estendida para acadêmicos dos cursos de Economia, Ciências Contábeis, Engenharia e Administração.
 
A vice-diretora destaca ainda que foram obtidos dois grandes benefícios junto à UFMT. “O primeiro é a possibilidade de o candidato se inscrever tanto para o cargo de nível médio quanto para o de nível superior. Embora as provas sejam aplicadas no mesmo dia, elas ocorrerão em horários distintos. E o outro benefício é que no ato da inscrição o candidato vai poder escolher a cidade em que realizará a prova. Serão estabelecidas cidades polos para a realização da prova”, pontuou Vânia.
 
Segundo o presidente do TJMT, novas informações serão divulgadas dentro de poucos dias. “Esta sendo feito um levantamento preliminar para saber qual o período de inscrição e qual será o numero de vagas”, garantiu Paulo da Cunha. O presidente destacou ainda que os servidores são de grande importância para o Judiciário, “pois a Justiça se movimenta também através deles. E com a vinda desses profissionais, conseguiremos alcançar nosso maior objetivo, que é ofertar uma Justiça mais célere”.
 
A comissão do concurso é constituída pela desembargadora Marilsen Andrade Addario, pelo desembargador Gilberto Giraldelli, pela juíza Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues, por um representante do Ministério Público e por um representante da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso.
 
Da Assessoria

Redes Sociais