População de Sinop passa a contar com 13 leitos de UTI Neonatal

Desde segunda-feira (13.07), a população da região Norte Mato Grosso conta com mais 13 leitos de UTI Neonatal e quatro de UTI Pediátrica no município de Sinop. A ampliação de leitos de UTI no município faz parte da política do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, de ampliar o atendimento à população, interiorizando e regionalizando os serviços de saúde. 

Os quatro leitos de UTI Pediátrica e seis leitos de UTI Neonatal estão localizados no Hospital Regional de Sinop, enquanto o Hospital Santo Antônio, conveniado ao Sistema Único de Saúde, conta com sete leitos de UTI Neonatal. 

A UTI do Hospital Regional começou a funcionar efetivamente no dia 7 de julho, quando recebeu a primeira paciente na unidade pediátrica. Na segunda (13), conforme informações da direção do hospital, todos os leitos da UTI Pediátrica e um da UTI Neonatal estavam ocupados. 

Os leitos no Regional foram inaugurados no dia 12 de junho pelo governador Pedro Taques. Desde então, os equipamentos terminaram de ser instalados e foram calibrados para poderem funcionar. 

Já a UTI do Hospital Santo Antônio voltou a funcionar nesta segunda depois da renovação do contrato existente com o Governo do Estado. A decisão de renovar o contrato foi tomada após reunião realizada no dia 11 de junho, em Sinop, entre o vice-governador Carlos Fávaro, o secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio e representantes da unidade hospitalar. De acordo com a direção do Hospital Santo Antônio, dos sete leitos quatro já estavam ocupados. 

Em seis meses de gestão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, já inaugurou 20 novos leitos de UTI no interior do estado, sendo 10 Infantil em Sinop e 10 Adulto em Rondonópolis, no Hospital Regional. O número de UTI pelo SUS será ampliado em 30 leitos ainda este mês com o funcionamento do Hospital São Benedito, em Cuiabá. 

O Hospital São Benedito é o primeiro hospital público inaugurado na capital após 30 anos e contará com repasse do Governo do Estado no valor de R$ 2 milhões/mês.

Redes Sociais