Com dois gols de Suárez e um de Neymar, bate o PSG por 3 x 1 e coloca um pé na semifinal da Champions

David Luiz certamente terá pesadelos na noite desta quarta-feira. E pesadelos que terão o rosto de Luis Suárez. E, claro, tentará manter as pernas fechadas durante a noite. O zagueiro brasileiro levou duas ‘canetas' do uruguaio e viu de camarote os dois lances terminarem em gols. Melhor para o Barcelona, que bateu o PSG por 3 a 1 em pleno Parque dos Príncipes e colocou um pé inteiro nas semifinais da Uefa Champions League.

O Barcelona logo deu mostras de que daria as cartas nesta quarta-feira. Aos 14 minutos do primeiro tempo, Messi recebeu na entrada da área e teve o tempo que quis para ajeitar e bater colocado. A bola ia entrando no cantinho, mas bateu caprichosamente na trave.

Mas, se Messi não está em um dia artilheiro, ele está em um dia de garçom. Dois minutos depois, o argentino puxou contra-ataque e descolou um passe perfeito para Neymar. Completamente livre, o brasileiro apenas tirou do goleiro para balançar as redes e inaugurar o placar.

Sem o suspenso Ibra, o PSG mostrou a todo momento dificuldades para criar boas chances. No primeiro tempo, só conseguiu assustar uma vez. Cavani recebeu livre no ataque, mas demorou muito para decidir o que fazer e acabou sendo travado por Mascherano.

Quem se defende muito contra o Barcelona costuma pagar caro por isso. E, claro, foi o que aconteceu. Tudo na base da habilidade descomunal de Luis Suárez.

Inspirado, o uruguaio começou seu show solo aos 23 minutos do segundo tempo. Pela direita no ataque, ele achou espaço no meio das pernas de David Luiz para dar uma belíssima 'caneta', entrou na área, protegeu dos dois zagueiros na marcação e bateu na saída do goleiro.

Um drible de sorte? Para não ficar a dúvida, o uruguaio repetiu o lance 12 minutos depois. No contra-ataque, Suárez partiu de frente para David Luiz, encaixou mais uma ‘caneta' e invadiu a área para bater no ângulo do goleiro.

Ao PSG, coube se contentar com o gol de honra. Aos 38, Van der Wiel arriscou da entrada da área e contou com um desvio em Mathieu para ao menos diminuir a derrota.

O placar é perfeito para o Barcelona. O time catalão pode perder por um gol de diferença ou até por 2 a 0 no Camp Nou para ficar com a vaga na semi. O PSG precisa de uma vitória por três gols de diferença ou por dois, desde que balance as redes pelo menos quatro vezes. Um novo 3 a 1, desta vez para o time francês, leva o duelo para a prorrogação.

O jogo de volta acontece já na terça-feira que vem, de novo às 15h45 e com transmissão da ESPN Brasil e do WatchESPN.

Para o PSG, o pior de tudo é a forma como o golpe foi dado. Mais do que a derrota em casa, o time francês pouco conseguiu fazer. E ainda perdeu uma marca que já durava nove anos. A equipe não sabia o que era perder em casa em competições europeias desde 23 de novembro de 2006, quando sucumbiu diante do israelense Hapoel Tel Aviv, perdendo por 4 a 2 na fase de grupos da Liga Europa. O ‘novo PSG', cheio de dinheiro e craques, mantinha a invencibilidade no Parque dos Príncipes.

Redes Sociais